segunda-feira, 15 de maio de 2017

PESQUISA REVELA DADOS PREOCUPANTES SOBRE PASTORES E EX-PASTORES


Pr. Cleber Montes Moreira

Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver… Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil. Orai por nós, porque confiamos que temos boa consciência, como aqueles que em tudo querem portar-se honestamente.” (Hebreus 13:7,17-18 – AFC/SBTB)


Uma pesquisa online realizada entre pastores e ex-pastores, entre setembro de 2016 e março de 2017 pelo Ministério ExPastos, que atende pastores, ex-pastores e outros líderes cristãos revelou dados preocupantes:
86% não se sentem capazes de cumprir com todas as exigências do ministério pastoral.
77% dizem que sua igreja tem expectativas irrealistas sobre eles.
85% disseram que já pensaram em encerrar a carreira ministerial.
64% afirmaram que já tiveram dúvidas sobre o seu chamado.
58% se sentiram feridos e/ou rejeitados pela igreja quando convidados a deixar o pastorado ou saíram por iniciativa própria.
62% confessaram lidar com sentimento de solidão.
65% sofrem com ansiedade.
39% sofrem com a depressão.
29% já lidaram com pensamentos suicidas.
44% disseram que assumiram o pastorado sem um mentor.


A pesquisa, que não consiste num estudo científico, foi feita por amostra e respondida por 577 pessoas.
De acordo com Karl Vaters, pastor da igreja Cornerstone Christian Fellowship, uma forma de combater o excesso de trabalho e aliviar os pastores é treinar e equipar membros das igrejas. Ele incentiva os pastores a “equipar e não apenas informar ou encorajar” as pessoas, treinar equipes em vez de nomear comissões e partilhar tomadas de decisões.
Thom Rainer, presidente da LifeWay Christian Resources, recomenda que os pastores invistam mais tempo em oração e no estudo da Bíblia. Ele também aconselhou os líderes a orarem pela comunidade que está fora da igreja, o que os ajudaria a parar de olhar para dentro demais.
Dados de uma outra pesquisa, publicada no site “Ultimato Online”, revela dados ainda mais alarmantes: (1)
De acordo com o Instituto Schaeffer, “70% dos pastores lutam constantemente contra a depressão, 71% se dizem esgotados, 80% acreditam que o ministério pastoral afeta negativamente suas famílias e 70% dizem não ter um amigo próximo”.
A causa mais comum noticiada para o suicídio de pastores e líderes é a depressão, associada a esgotamento físico e emocional, traições ministeriais, baixos salários e isolamento por falta de amigos.”
O mesmo site ainda apresenta algumas alternativas que podem ajudar a amenizar o problema:
Pastores:
Encontrar um amigo que o aceite como é, com suas bobagens e defeitos, com quem se possa “jogar conversa fora” e não se saiba explicar o porquê da amizade.
Encontrar um conselheiro ou terapeuta de confiança para abrir a alma.
Ter tempo para o SHABATT – fora do padrão compulsivo
Descobrir a importância do “descanso relacional”
Estar atento às relações de escalonamento sacrificial – especialmente com a instituição (representada por dirigentes/membros obsessivos)

Instituições:
Promover encontros de pastores que possuam caráter terapêutico/curador. Com facilitadores habilitados na condução de compartilhamento de emoções que afetam a vida pastoral;
Diminuir as pressões de resultados numéricos sobre a função pastoral.
Estar atenta a um padrão mínimo de orçamento-salário pastoral, para que ele e sua família não sofram privações.
Desmitificar pseudo-hierarquizações: papéis x poder, realçando a humanidade de todos e o pertencimento mútuo.

Cada vez mais se faz necessário que os crentes orem e cooperem com seus pastores. Há muitos motivos pelos quais orar:

1- Ore pela saúde física, emocional e espiritual de seu pastor.
2- Ore pela família do pastor. Muitas vezes esposas e filhos de pastores são cobrados além do que podem suportar. Eles são pessoas comuns que necessitam de oração, e não pessoas com super poderes.
3- Ore pela estabilidade financeira de seu pastor, para que ele saiba administrar suas finanças e não venha a padecer necessidades.
4- Ore para que em Deus ele se fortaleça e, na dependência do Espírito Santo, possa resistir às tentações.
5- Ore para que ele seja fiel à Sã Doutrina.
6- Ore para que ele se conserve íntegro.
7- Ore para que Deus lhe dê sabedoria.
8- Ore para que ele viva na dependência de Deus e tenha iluminação do alto para que, como instrumento divino, possa sempre trazer uma palavra fiel às escrituras e que supra as necessidades da igreja bem como comunique de forma clara e poderosa as Boas Novas aos não crentes.
9- Ore para que ele manifeste em seu viver o Fruto do Espírito Santo.
10- Ore para que ele encontre conforto e alívio sempre que necessitar.

Ore e coopere com seu pastor. Não deixe que ela faça parte das estatísticas aqui apresentadas.

_______________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário