quinta-feira, 4 de agosto de 2011

RAZÃO

Cleber Montes Moreira
 
No calar da noite
quando medito ao som do silêncio,
no teu amor eu penso e repenso,
e em te querer eu me assedio.

Teu ser, peça singular, exata medida,
completa tudo o que em mim há falta,
pois és, Senhor, a razão singular da minha vida.

Eu sou a nota que escreves sobre a pauta,
formando assim teus sons melódicos,
sem os quais não teria razão a existência da flauta,
como também eu, sem os teus cuidados.

Teu amor sublime me constrange
fazendo do teu querer o meu querer,
do teu pensar o meu pensar,
do teu sentir o meu sentir,
encarnando assim a tua vontade em meus atos.

Tu me fizeste presente sem passado;
vaso velho que um dia quebrado
tornaste barro por tuas mãos modelado,
para ser agora novo em teus cuidados.

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário