quinta-feira, 15 de junho de 2017

INIMIGOS DA CRUZ

cruz


Pr. Cleber Montes Moreira

“Pois muitos andam entre nós, dos quais, repetidas vezes, eu vos dizia e, agora, vos digo, até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo.” (Filipenses 3.18 – Leia também os versos 19, 20 e 21)


Paulo, escrevendo aos crentes de Filipos, faz menção aos “inimigos da cruz de Cristo”. Quem seriam estes inimigos? Certamente não eram legalistas judaizantes, talvez um grupo de gnósticos ou outro grupo herege, não sabemos com certeza. O autor não os identifica nominalmente, porém sabemos que eram libertinos, viviam um falso cristianismo, livre de toda restrição moral, um evangelho fácil e desprovido da cruz. Mas, um evangelho sem cruz é qualquer coisa, menos evangelho. Jesus mesmo disse que “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me” (Mateus 16:24). Entretanto, os inimigos da cruz não querem trilhar a senda do Calvário, preferem a estrada larga e aprazível da perdição.

O apóstolo afirma que muitos inimigos da cruz “andam entre nós”, ou seja, estão na igreja, misturados aos cristãos verdadeiros. Sim, o diabo tem semeado seu joio em meio à lavoura de Deus. O joio cresce como o trigo, inicialmente se parece com o trigo, mas sufoca o trigo e o impede de produzir em abundância. Paulo se refere à estes com choro, lamento, tristeza.  Esta gente pode parecer com os crentes, pode falar como crentes, pode fingir ter fé cristã, pode trabalhar como trabalham os crentes, mas não pode uma coisa: CARREGAR A SUA CRUZ!  Eles odeiam e evitam a cruz! E, quem não carrega a sua cruz, não é digno do Senhor! 

Por fim, o verso 19 traz-nos algumas outras revelações: O fim dessa gente é a PERDIÇÃO; O Deus dessa gente é o próprio VENTRE; A glória alcançada por essa gente é para CONFUSÃO; O pensamento dessa gente está apenas nas coisas TERRENAS.  Estas coisas revelam contrastes entre o “evangelho sem a cruz” e o “evangelho da cruz”; entre os “inimigos da cruz de Cristo” e os que com Ele foram crucificados.

E você, como vive?  Como inimigo da cruz, ou como alguém que, despojando-se das coisas velhas, tem tomado a sua própria cruz e ido após o Salvador?  Inimigo ou amigo da Cruz? Pense nisso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário