quinta-feira, 27 de abril de 2017

RIR OU CRER?

Pr. Cleber montes Moreira


39 Então entrou e perguntou: “Por que todo esse tumulto e choro? A criança não morreu; está apenas dormindo”.
40 A MULTIDÃO RIU DE JESUS. Ele, porém, fez todos saírem e levou o pai e a mãe da menina e os três discípulos para o quarto onde ela estava deitada.
41 Segurando-a pela mão, disse-lhe: “Talita cumi!”, que quer dizer “Menina, levante-se!”.
42 A menina, que tinha doze anos, levantou-se de imediato e começou a andar. Todos ficaram muito admirados.
(Marcos 9:39-42 – grifo do autor)


A multidão riu de Jesus” (40), mas Jairo estava firme naquilo que Jesus havia dito: “Não tenha medo. Apenas creia” (36).

A fé em Deus é loucura para o mundo. Há pessoas, incluindo intelectuais, que riem da possibilidade de um Deus Criador, de um Deus que morreu numa cruz, que julgam está morto, ser fraco, ou nunca ter existido. A fé em Deus é motivo de zombarias, piadas, discriminação e até perseguições. Há muitos que por vergonha, em decorrência de deboches, medo de discriminação e/ou preconceito, passam a negar a fé. Jairo tinha motivos para fazer o mesmo: Ele era líder numa sinagoga e seria natural que temesse perseguição por parte de outros religiosos, como por exemplo dos fariseus que se opunham a Jesus. Ter sua imagem associada ao homem que se dizia o Cristo poderia ser motivo para chacotas, ódio e marginalização.

O mundo ri de Deus. O mundo ri dos crentes. O mundo ri quando alguém confessa crer em Cristo e vive segundo os valores do evangelho. O mundo ri quando não nos contaminamos, quando rejeitamos o mal, quando não adulteramos, quando não aceitamos suborno, quando valorizamos a moral e os bons costumes, quando deixamos de agir de forma ‘politicamente correta’ demonstrando que somos diferentes, porque não nos conformamos com o modo de ser desta sociedade morta no pecado. O mundo ri quando testemunhamos de nossa fé, quando contamos experiências e milagres… Por isso Paulo disse: “A mensagem da cruz é loucura para os que se encaminham para a destruição, mas para nós que estamos sendo salvos ela é o poder de Deus (…). Assim, quando pregamos que o Cristo foi crucificado, os judeus se ofendem, e os gentios dizem que é tolice” (1 Coríntios 1:18,23 – NVT).

Aqueles que riem da cruz não podem experimentar milagres. Por isso Jesus “fez todos saírem e levou o pai e a mãe da menina e os três discípulos para o quarto onde ela estava deitada” (40). Eles viram a menina viva pelo poder de Cristo, mas não puderam presenciar a operação do milagre. Os que zombam da cruz estão afastados do Salvador e não conhecem o valor de sua preciosa presença. Mas, nós que cremos e servimos a Deus somos obras de seu milagre, o milagre do novo nascimento. Nós reconhecemos que a vida é um milagre, bem como reconhecemos que cada dia, cada bênção, cada intervenção do alto, e tudo o que Deus faz é milagre. Nós temos visto mortos no pecado, pelo poder de cristo, ressuscitando para uma nova vida.

Há um texto em Provérbios que se identifica com a narrativa sobre a cura da filha de Jairo: “O Senhor zomba dos zombadores, mas concede graça aos humildes. Os sábios recebem honra como herança, mas os tolos são envergonhados em público (Provérbios 3:34,35 – NVT). Assim, aqueles que riram de Jesus foram envergonhados, mas Jairo, porque creu, foi honrado.

Rir ou crer? Qual atitude você entende ser a mais inteligente e correta diante de Deus?

Um comentário: