quinta-feira, 27 de abril de 2017

ORAÇÃO QUE TRANSFORMA

Pr. Cleber Montes Moreira

“Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.” (João 15:7)


Muitas pessoas pensam na oração como parte de um compromisso, de um programa ou de uma campanha da igreja, como um esforço pontual para se conquistar determinados objetivos etc. Assim, oramos por Missões durante as campanhas missionárias, oramos pelo crescimento da igreja quando da realização de eventos e esforços evangelísticos, oramos pela nação quando surgem as crises, recorremos a Deus diante de certas situações, clamamos quando em aflição, na doença, e colocamos a oração em nossa agenda como se orar fosse – apenas – mais um entre tantos outros compromissos. E pior, oramos sem cultivar uma vida de oração, ou seja, sem cultivar um relacionamento vivo e dinâmico com o Pai celestial, nos esquecendo de que a oração deve ser parte de nosso ‘jeito de ser’ e não uma tarefa a ser cumprida. Muitas vezes ‘estamos’ orando, mas não ‘em oração’. Quase sempre falamos sem ouvir o que Deus tem a nos dizer, sustentando um monólogo egoísta sobre nossos desejos e necessidades, buscando receber e esquecendo de que o Senhor é Deus e não nós. Este comportamento cresce na mesma medida em que se alastram a confissão positiva, a teologia da prosperidade, o ‘evangelho’ antropocêntrico e outras heresias, e as pessoas se afastam da Bíblia dando ouvidos àquilo que lhes agrada.

Precisamos entender que a oração não é um evento, mas um modo de vida, que consiste num relacionamento saudável e íntimo com nosso Pai Eterno, que serve não como meio para recebermos algo, mas como instrumento divino para nossa transformação. É quando experimentamos a maturidade espiritual que conhecemos a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (Romanos 12:2) e passamos a desejá-la em detrimento da nossa. É nesta intimidade com o Senhor que nos amoldamos ao Seu padrão e deixamos de viver conforme o mundo. A oração nos transforma e faz Cristo transbordar em nós. Quanto mais oramos, mais nos tornamos parecidos com o Senhor Jesus. Quando é Ele, e não nós, quem reina em nossos corações é a sua vontade e não a nossa que tem proeminência, e nesta condição tudo o que pedirmos será segundo o seu desejo e, portanto, realizável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário