quinta-feira, 27 de abril de 2017

INTERESSADO, ATENCIOSO E ENSINÁVEL

Pr. Cleber Montes Moreira


“Era André, irmão de Simão Pedro, um dos dois que ouviram aquilo de João, e o haviam seguido.” (João 1:40)

Uma pessoa ensinável é aquela que tem capacidade e boa vontade para aprender. Assim era André: interessado, atencioso e ensinável.

Ele era discípulo de João Batista (v. 35) e estava sempre atento aos ensinos de seu mestre. Ao ouvir que Jesus era o “Cordeiro de Deus” (v. 36) entendeu claramente o significado daquela afirmação como sendo indicativo claro de que o Senhor era o Messias prometido e aguardado. Diante de tão grande revelação, pela fé, decidiu seguir a Jesus (v. 37) e tornou-se seu discípulo. De João Batista havia aprendido que Jesus era maior: “Este é aquele que vem após mim, que é antes de mim, do qual eu não sou digno de desatar a correia da alparca (v. 27). O mestre João não era Elias, nem qualquer outro profeta ressurgido, ele não era o Cristo, mas “a voz do que clama no deserto” (v. 23) preparando o caminho para o Mestre dos Mestres, “o Verbo” que “se fez carne, e habitou entre nós” (v. 14). Foi a seu respeito que João ensinou, dizendo: “Este era aquele de quem eu dizia: O que vem após mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu” (v. 15).

João desempenhou muito bem seu papel. André aprendeu sobre Jesus em sua escola; era um homem ‘ensinável’, de coração e mente aberta para a verdade. Por isso, ao ver o Mestre logo quis segui-lo. Mais tarde, conforme narrativa de Mateus, o Senhor encontra André e seu irmão Simão trabalhando (eram pescadores) e os chama, e “eles, deixando logo as redes, seguiram-no” sem hesitação (Mateus 4:20). Largaram tudo, deixaram sua profissão, sua casa, seu lugar e tudo mais. Uma atitude tão radical demonstra que eles entenderam a grandeza do que estavam fazendo. Não foi um “salto no escuro”, mas uma decisão sábia, tomada com base no entendimento inequívoco de quem era o que lhes chamava.

Como André devemos ser ouvintes atenciosos e ensináveis; devemos ter mente e coração abertos para a Verdade que é Cristo, bem como disposição para segui-lo e servi-lo independente das coisas que tenhamos que deixar para trás. Aprender aos pés do Mestre e vivenciar seus ensinos deve ser o nosso projeto de vida, servi-lo deve ser a nossa missão, e amá-lo deve ser a nossa vocação. Cristo deve ser tudo em nós, pois somos dele e para ele!

Nenhum comentário:

Postar um comentário