domingo, 15 de fevereiro de 2015

CARNAVAL: ESTAMOS NO MUNDO, MAS O MUNDO NÃO ESTÁ EM NÓS!


3- Entre vocês não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual nem de qualquer espécie de impureza nem de cobiça; pois estas coisas não são próprias para os santos. 4- Não haja obscenidade nem conversas tolas nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, ação de graças. 5- Porque vocês podem estar certos disto: nenhum imoral nem impuro nem ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus. 6- Ninguém os engane com palavras tolas, pois é por causa dessas coisas que a ira de Deus vem sobre os que vivem na desobediência. 7- Portanto, não participem com eles dessas coisas. (Efésios 5:3-7 – NVI)



Pr. Cleber Montes Moreira


A festa da carne está chegando. Mais uma vez milhões de pessoas estarão nas ruas, buscando uma alegria passageira para satisfazer seus desejos carnais. A programação da TV dará destaque especial à maior festa brasileira. Como nos anos anteriores, em 2015 os governos apoiarão eventos, distribuirão camisinhas e pílulas do dia seguinte, promoverão o turismo (sexual também), além de outras medidas de incentivo. Só para ter uma ideia, o governo do Espírito Santo pretende distribuir 1,2 milhão de preservativos, o governo da Paraíba 2 milhões, o governo do Piauí 4 milhões. Em todo o Brasil serão distribuídas 70 milhões de camisinhas. Apenas na Bahia serão gastos R$ 87,9 milhões na realização do carnaval. Bebida, danças, sexo e, como consequência, aumento da violência, acidentes automobilísticos, gravidez indesejada, abortos, contágio por doenças sexualmente transmissíveis, infidelidade conjugal, divórcios etc. Em lugar da alegria de alguns dias, tristeza e sofrimento. Algumas marcas ficarão para sempre, seja no corpo ou na mente. Pior que os governos referem-se aos gastos com o carnaval como “investimentos.”


O vale tudo pelo prazer carnal tem consequências trágicas. Há uma versão da Bíblia que diz que “a aspiração da carne é a morte” (Romanos 8:6). Sim, os desejos naturais, a “inclinação da carne”, leva à morte. Não se trata apenas de morte física, mas também de morte espiritual e morte eterna. A Palavra de Deus é clara: “Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição...” (Gálatas 6:8 – NVI).


“Os que estão na carne não podem agradar a Deus” (Romanos 8:8), portanto, as orientações de Paulo aos Efésios 5:3-7 são preciosíssimas: que não haja entre nós “sequer menção de imoralidade sexual”; nem impurezas, nem cobiças, nem obscenidades, nem conversas tolas, nem piadas imorais, “pois estas coisas não são próprias para os santos.” Quanto àqueles que celebram a carne, o conselho é: “Portanto, não participem com eles dessas coisas”; “Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito” (Romanos 8:5).

Enquanto o mundo celebra a carne, o cristão deve celebrar a vida em Deus. O mundo é dominado pelo príncipe das trevas, mas nós que cremos em Cristo pertencemos ao Reino de Deus no qual o pecado não pode habitar. Nos próximos dias seremos confrontados. Alguém disse que cada tentação é um desafio à santidade. Seja fiel sempre! Seja luz em meio às trevas! Lembre-se: ainda estamos no mundo, mas o mundo não está em nós!

Nenhum comentário:

Postar um comentário