quinta-feira, 19 de agosto de 2010

O VÍNCULO ENTRE O MEMBRO E A IGREJA

Tenho refletido bastante sobre o que determina o vínculo entre o membro e a igreja à que pertence, e percebo que a resposta não se baseia mais na convicção nem na fidelidade doutrinária. As pessoas já não escolhem pertencer a uma igreja por acreditar que a sua mensagem é fiel à Bíblia. A coerência entre a pregação e as Escrituras não é mais determinante na hora de se filiar a uma igreja ou denominação. Infelizmente este vínculo se estabelece por outros fatores e/ou interesses, como por exemplo: sensação de bem-estar, falso avivamento, louvor extravagante, entretenimento, púlpito “politicamente correto”, promessa de prosperidade, emocionismo, experiencialismo etc. Além disso há os que se tornam membros de igrejas por causa de vínculos pessoais de parentesco ou de amizade. É comum um rapaz ou moça se casar com alguém de outra fé e mudar de denominação. Há os que mudam de endereço e se filiam a igrejas de outra fé tão somente pela localização próxima de suas residências. A razão já não é a Bíblia, mas outros fatores que são colocados acima da fidelidade aos ensinos e valores do evangelho.

Por falta de conteúdo e base bíblica, muitos cultivam o pensamento de que as denominações evangélicas são todas iguais. “O importante é servir a Deus, não importa em que igreja”; “Deus está em todo lugar”. É o resultado da falência da identidade cristã. É o chamado “evangelho antropocêntrico”, ditando a conduta e as escolhas de membros itinerantes num universo sem fronteiras éticas e doutrinárias, em que princípios são negociáveis.

Em função da decadência espiritual, de princípio e de valores, as igrejas bíblicas estão sofrendo uma onda de evasão. As que não fazem do evangelho um comércio lucrativo, nem praticam o charlatanismo ou a falsa contextualização, tendem a perder membros para as que assim fazem. O próprio Jesus, cuja mensagem não era “politicamente correta”, mas que confrontava o ser humano com seu pecado e necessidade de arrependimento, foi abandonado por muitos ouvintes ainda inconversos.

Você já se perguntou sobre a razão pela qual é membro de sua igreja? Ou, Em que se baseia seu vínculo com sua igreja? Ou ainda, Por que sou batista?

É urgente resgatarmos o espírito dos crentes bereanos que se guiavam pela Palavra de Deus: “Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim” (Atos 17.11). Se você é membro de sua igreja porque entende que a mensagem por ela transmitida é fiel à Bíblia, parabéns, mas se não, precisa repensar as bases deste vínculo e a sua própria fé.


Pr. Cleber Montes Moreira, em 13 de agosto de 2010.



Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.