domingo, 25 de novembro de 2007

Cruzadas Internacionais no Paraguai - 2007

Na manhã do dia 28 de setembro de 2007 partimos de Rio das Ostras em caravana rumo ao Paraguai, para participarmos de Cruzadas Internacionais. A bordo do ônibus 43 irmãos de várias igrejas da Região dos Lagos e Niterói, que se somaram a irmãos de outras caravanas, formando um total de 140 brasileiros. Também participaram irmãos uruguaios, chilenos, bolivianos, argentinos, peruanos e norte americanos. A cruzada aconteceu em todo o país, em mais de 170 igrejas.

Depois do culto de abertura, no domingo, num ginásio de Assunção, os evangelistas foram enviados para as várias regiões do país. Tive o privilégio de voltar mais de 5 horas de viagem para estar na Cidade do Leste, fronteira com o Brasil. Lá fui recebido com muito carinho pelos irmãos da Iglesia Bautista Camino al Cielo, bem como pelo pastor Pedro Delgadillo e sua esposa Epifânia. Pude até brincar com o nome do pastor, dizendo que ele é Delgadillo e eu delgadito. A igreja, na verdade é uma congregação com cerca de uns 15 membros, recém iniciada, num bairro que fica a 8 km do centro. Lá encontrei um povo alegre, animado e receptivo.

Assim como os irmãos da igreja, o povo paraguaio é muito alegre, aberto para ouvir o evangelho e hospitaleiro. Em todas as residências fomos bem recebidos e as pessoas deram muita atenção à exposição da Palavra de Deus. No Paraguai há muita fome espiritual e ao mesmo tempo muita carência de obreiros. Lá atuam vários pastores e missionários brasileiros, mas existem muitas igrejas sem pastores e carência de líderes. Eu digo que é uma terra fértil, onde se planta e se colhe com fartura. Mesmo as famílias tradicionalmente religiosas ouviram atenciosamente o plano de salvação.

Também pude partilhar da cultura daquele país e até aprender alguns de seus costumes. Algo interessante que observei na região é que as pessoas não ficam dentro de suas casas vendo TV; elas colocam cadeiras nos quintais ou nas calçadas, onde se reúnem em família e com vizinhos, para conversar e tomar o tererê ou chimarrão (bebida tradicional). Também comi reviro e pude experimentar a sopa paraguaia. “O Paraguai é o único lugar onde a sopa é sólida”, dizem eles com orgulho. Essa sopa é parecida com a broa brasileira, só que salgada e com alguns ingredientes que dão um sabor distinto. Outra coisa bem interessante é a chipa, cuja pronúncia é ‘tipa’, uma espécie de rosca feita do polvilho da mandioca, assada em forninhos de tijolos. Durante as viagens os ônibus param e as mulheres entram com uma trouxa na cabeça, como se fossem trouxas de roupas, gritando “chipa, chipa, chipa...” E eu pensei que realmente elas fossem lavadeiras, até que vi que tiravam a tal chipa daquelas trouxas. Lá eles usam dois idiomas, o espanhol e o guarany, mas eu não tive problemas pois na fronteira o português é bem compreendido.

O trabalho foi cansativo: visitas nas casas, cultos na sede da congregação, exibição de filme, contatos com novos decididos etc. Por fim houve 36 manifestações por Cristo e uma reconciliação. O resultado geral da Cruzada foi de 15.087 manifestações, inclusas as reconciliações. A congregação manifestou interesse em formalizar um convite para que eu volte ao Paraguai 2008, para participar de batismos e celebração da ceia com alguns desses novos irmãos em Cristo. Isso seria um prêmio da parte de Deus.

Por fim, quero desafiar os irmãos apaixonados por evangelismo para que se programem para que em 2008 possamos participar juntos de alguma Cruzada, ou quem sabe formarmos nossa própria caravana. Os interessados podem me procurar. Em breve será disponibilizado o novo calendário anual de Cruzadas Internacionais.

Pr. Cleber Montes Moreira

2 comentários:

  1. Graça e Paz!!!
    Meu nome e Paulo Ortega, sou seminarista, cursando o 2º ano de Teologia na FTSBAW (Faculdade Teológica e Seminário Batista Ana Wollerman - Dourados-MS), sou natural de Pedro Juan Caballero - Paraguai. Gostei muito da matéria sobre a cruzada que os irmãos fizeram o ano passado no Paraguai, gostaria que o pastor entrasse em contato comigo para conversarmos mais sobre o assunto. Coloquei diante de Deus a possibilidade de voltar para o meu país, logo após a conclusão do curso, para pastorear uma igreja.

    Aguardo contato, Abraços PAULO ORTEGA

    ResponderExcluir
  2. Olá!!! Sou de Dourados - MS. Estive recentemente no Paraguay fazendo um trabalho egangelístico. Fui para Puenteziños (70 km de Bella Vista. Sou apaixonado por esta nação tão necessitada do evengelho. Sou membro da PIB - Primeira Igreja Batista em Dourados. Na medida do possível, contem comigo. Na medida de Deus, estou pronto. Um abraço!!!

    ResponderExcluir