quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Síndrome de Procusto

Certa ocasião, li sobre um personagem da Mitologia Grega, o qual se chamava Procusto. Ele habitava numa floresta e era um ser muito cruel. Ele tinha mandado fazer uma cama que tinha as medidas exatas do seu próprio corpo, nem um milímetro a mais, nem um milímetro a menos. Era hábito seu capturar as pessoas na estrada, levá-las para a sua casa e amarrá-las em sua cama. Se a pessoa fosse maior que aquela cama, ele simplesmente cortava fora o que sobrava. Caso fosse menor, ele a espichava e esticava até ela caber naquela medida. Mais tarde ele foi morto pelo herói Teseu, aquele mesmo que matou o Minotauro.

Naquele texto, o autor decifra a simbologia do mito: “Procusto representa a intolerância diante do outro, do diferente, do desconhecido. Representa a visão totalitária daquele sujeito que quer moldar todos os demais seres humanos à sua própria imagem e semelhança. É a recusa da multiplicidade, da diversidade, da criatividade e da originalidade.” Procusto pensava: “Quem não se conforma ao meu tamanho não pode andar solto por aí, a menos que vá jogando fora tudo que eu não tenho até caber na minha medida, ou a menos que se espiche e se estique até ter o mesmo que eu e ser igual a mim.”

O autor ainda comenta: “O espírito de Procusto esteve presente em várias etapas da humanidade. Durante a Inquisição, que condenou à morte tudo que não se encaixava aos dogmas da Igreja Católica. Na caça às bruxas (...). Na conquista da América, que representou o extermínio de civilizações inteiras de Norte a Sul do continente. No processo de escravização de milhões de negros africanos. Nos campos de concentração onde os nazistas eliminaram milhões de judeus, ciganos, homossexuais e todo e qualquer opositor ao regime. Nos regimes totalitários de esquerda e de direita que imperaram depois da Segunda Guerra Mundial em vários países do mundo.”

Vejo que em nossos dias tem muita gente sofrendo da Síndrome de Procusto. Até mesmo dentro de nossas igrejas existem aqueles que, por serem “donos da verdade”, querem condenar os que pensam, agem, vivem e têm costumes diferentes. Acham que o verdadeiro culto é o que se conforma às suas concepções. Que espirituais são apenas as músicas que consideram “sagradas”. Que a liturgia deve se conter ao padrão que consideram como o padrão bíblico. Essas pessoas querem conformar tudo à sua própria visão e interpretação Bíblia. Os cristãos judeus também sofriam dessa síndrome! No início quiseram forçar os gentios convertidos a aceitarem suas práticas legalistas, dentre elas a circuncisão.

Só o conhecimento da verdade nos pode libertar do Mal de Procusto. Jesus nos ensina como vencermos esse mal, e sobre as conseqüências de praticá-lo: “Não julguem, e vocês não serão julgados. Não condenem, e não serão condenados. Perdoem, e serão perdoados... Pois a medida que usarem (para medir os outros) também será usada para medir vocês”. Ainda disse: “Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: 'Irmão, deixe-me tirar o cisco do seu olho', se você mesmo não consegue ver a viga que está em seu próprio olho? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão” (Lucas 6.37, 38b, 41-42). Quando os mestres da lei e fariseus, que sofriam desse mal, quiseram “medir” a Jesus, e já tendo em seus corações medido (julgado e condenado) uma mulher apanhada em adultério, acabaram por ouvir do Senhor: “Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar pedra nela” (João 8.7b).

Quero terminar com as sábias palavras de Jesus, as quais considero o remédio eficaz para a cura dessa Síndrome: “Como vocês querem que os outros lhes façam, façam também vocês a eles” (Lucas 6.31). Considero essa a regra áurea para a boa relação entre as pessoas. Não julgue e não será julgado, não condene e não será condenado, não difame e não será difamado, não traia e não será traído, ame e será amado... porque certamente o que o homem plantar, isso também colherá.

Pr. Cleber Montes Moreira



Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

"Você pode ter vitória, apesar da confusão"

Este é o título de um dos livros do pastor Rex Rumbard, apresentador de um extinto programa de TV, uma das boas lembranças que guardo da minha adolescência. “Você pode ter vitória, apesar da confusão” parece ser uma mensagem para os dias de hoje, quando o mundo se encontra tão confuso e desorientado. Estamos vivendo uma profunda crise de segurança, pricipalmente após o atentado do dia 11 de setembro de 2001, e outros mais que tem acontecido. Quando ligamos a TV nos deparamos com notícias terríveis a respeito de guerras, seqüestros, roubos, homicídios, fugas espetaculares de prisões de segurança máxima, corrupção, etc. A cada dia a insegurança aumenta. As pessoas já não confiam mais nas autoridades e vivem perplexas com os acontecimentos. O cidadão tornou-se prisioneiro do medo. Nas grandes cidades muitas pessoas estão confinadas em suas próprias casas. O mundo está cheio que crises que assolam a sociedade. Além da crise da insegurança, podemos destacar: (1) Crise moral, que tem como sua maior propagadora a TV, principalmente as telenovelas que chegam aos lares dos brasileiros promovendo a imoralidade, a infidelidade, conceitos de falsas religiões, libertinagem, etc. Estes conceitos enfraquecem a família e os relacionamentos entre as pessoas. É preciso que o cristão demonstre sua inconformação com estas coisas através de uma atitude de repúdio a tudo o que afeta a família e os valores éticos. É preciso dizer não e fechar as portas para tais influências: “Não porei coisa injusta diante dos meus olhos; aborreço o proceder dos que se desviam; nada disto se me pegará” (Salmo 101.3). (2) Crise do amor. (Ap. 2.4) A igreja em Éfeso perdera de vista o amor a Deus. Jesus profetiza que o “amor de muitos se esfriará” como fruto da maldade dos últimos tempos (Mt. 24.12). O apóstolo Paulo combate a ausência do amor no seio da igreja em Corinto (I Co. 13.3b). Ao ser questionado sobre qual o maior mandamento, Jesus declara: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Infelizmente a concepção de amor, no contexto popular atual, é totalmente sem sentido. Por exemplo, a expressão “fazer amor” não tem nenhuma ligação com o amor verdadeiro. Já ouvimos também que “fulano matou por amor”, enquanto, na verdade, o amor vivifica; quem “mata por amor” nunca soube o que é amar. (3) poderíamos falar sobre outras crises, como a crise política, crise econômica, etc. Elas são incontáveis. O caos, verdadeiramente, se estabeleceu no mundo. Você pode estar perplexo, mas como servo de Cristo precisa entender que, “apesar da confusão você pode ter vitória”, Jesus mesmo nos garantiu: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (Jo 16.33). Paulo diz que nada poderá nos separar do amor de Deus, e se as coisas estão difíceis ele acrescenta: “em todas as coisas somos mais que vencedores, por aquele que nos amou”. Quanto alento nos dá a Palavra de Deus! O evangelho é a boa nova de paz, esperança, vitória; é o alimento, a água, a satisfação completa para o homem. Se o mundo está no maligno, você está seguro com Cristo. Não há o que temer, pois com Ele “você pode ter vitória, apesar da confusão."


Cleber Montes Moreira, pastor.

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Salvo Pela Bíblia

Conforme notícia em O Globo de 4 de setembro de 2001, "o adolescente Kenneth Wallace, de Forth Myers, na Flórida, teve a sua vida salva por uma Bíblia". O tiro de escopeta disparado por sua mãe, uma ex-fuzileira naval, que já havia matado o filho menor de 6 anos, atingiu em cheio a Bíblia que Kenneth carregava quando saía de um templo evangélico. O Livro que recebeu o impacto do tiro salvou sua vida. O episódio nos inspira a pensar sobre o valor das Sagradas Escrituras, o Livro que salva. A experiência daquele adolescente constitui-se preciosa ilustração do poder que o evangelho exerce sobre a vida humana. Segundo o apóstolo Paulo "é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê" (Rm 1.16); é, portanto, a boa notícia de que há esperança para o homem perdido.

Além de experimentar este poder em minha própria vida, tenho sido enriquecido com constantes testemunhos de pessoas que foram salvas pelo conhecimento revelado pela Palavra de Deus. Muitas dessas pessoas eram consideradas irrecuperáveis pela sociedade. Conheci um homem que fora preso por matar seu irmão e que enquanto na prisão aprendera a ler usando como cartilha o Livro Santo. Hoje, livre em todos os sentidos, é um homem gentil e mui amado por sua família. Ouvi uma ilustração sobre um pregador que, durante um culto ao ar livre, fora interrogado por um bêbado sobre como Jesus teria transformado a água em vinho, ao que sabiamente respondeu: "como foi eu não sei, só sei que lá em casa Ele transformou a cachaça em pão". Outra lição que aprendemos com aquele adolescente é que ele seria um defunto se tivesse vergonha de carregar a sua Bíblia. Quantos jovens, e adultos, que já não carregam mais o "livro da capa preta" por vergonha. Este sentimento terrível impede o gozo das bênçãos divinas. Quem não ostenta a sua Bíblia demonstra que ainda não vestiu a camisa do time de Cristo, e quem não usa esta camisa está jogando na equipe adversária. Portanto, aprendamos com o apóstolo: "Porque eu não me envergonho do evangelho de Cristo..."

O poder deste evangelho está a disposição para salvar todo aquele que quiser confiar plenamente em Jesus e ser-lhe submisso no viver. Basta experimentar, e você, querido leitor, está desafiado a fazê-l.o.

(Cleber Montes Moreira - pastor)

domingo, 25 de novembro de 2007

Cruzadas Internacionais no Paraguai - 2007

Na manhã do dia 28 de setembro de 2007 partimos de Rio das Ostras em caravana rumo ao Paraguai, para participarmos de Cruzadas Internacionais. A bordo do ônibus 43 irmãos de várias igrejas da Região dos Lagos e Niterói, que se somaram a irmãos de outras caravanas, formando um total de 140 brasileiros. Também participaram irmãos uruguaios, chilenos, bolivianos, argentinos, peruanos e norte americanos. A cruzada aconteceu em todo o país, em mais de 170 igrejas.

Depois do culto de abertura, no domingo, num ginásio de Assunção, os evangelistas foram enviados para as várias regiões do país. Tive o privilégio de voltar mais de 5 horas de viagem para estar na Cidade do Leste, fronteira com o Brasil. Lá fui recebido com muito carinho pelos irmãos da Iglesia Bautista Camino al Cielo, bem como pelo pastor Pedro Delgadillo e sua esposa Epifânia. Pude até brincar com o nome do pastor, dizendo que ele é Delgadillo e eu delgadito. A igreja, na verdade é uma congregação com cerca de uns 15 membros, recém iniciada, num bairro que fica a 8 km do centro. Lá encontrei um povo alegre, animado e receptivo.

Assim como os irmãos da igreja, o povo paraguaio é muito alegre, aberto para ouvir o evangelho e hospitaleiro. Em todas as residências fomos bem recebidos e as pessoas deram muita atenção à exposição da Palavra de Deus. No Paraguai há muita fome espiritual e ao mesmo tempo muita carência de obreiros. Lá atuam vários pastores e missionários brasileiros, mas existem muitas igrejas sem pastores e carência de líderes. Eu digo que é uma terra fértil, onde se planta e se colhe com fartura. Mesmo as famílias tradicionalmente religiosas ouviram atenciosamente o plano de salvação.

Também pude partilhar da cultura daquele país e até aprender alguns de seus costumes. Algo interessante que observei na região é que as pessoas não ficam dentro de suas casas vendo TV; elas colocam cadeiras nos quintais ou nas calçadas, onde se reúnem em família e com vizinhos, para conversar e tomar o tererê ou chimarrão (bebida tradicional). Também comi reviro e pude experimentar a sopa paraguaia. “O Paraguai é o único lugar onde a sopa é sólida”, dizem eles com orgulho. Essa sopa é parecida com a broa brasileira, só que salgada e com alguns ingredientes que dão um sabor distinto. Outra coisa bem interessante é a chipa, cuja pronúncia é ‘tipa’, uma espécie de rosca feita do polvilho da mandioca, assada em forninhos de tijolos. Durante as viagens os ônibus param e as mulheres entram com uma trouxa na cabeça, como se fossem trouxas de roupas, gritando “chipa, chipa, chipa...” E eu pensei que realmente elas fossem lavadeiras, até que vi que tiravam a tal chipa daquelas trouxas. Lá eles usam dois idiomas, o espanhol e o guarany, mas eu não tive problemas pois na fronteira o português é bem compreendido.

O trabalho foi cansativo: visitas nas casas, cultos na sede da congregação, exibição de filme, contatos com novos decididos etc. Por fim houve 36 manifestações por Cristo e uma reconciliação. O resultado geral da Cruzada foi de 15.087 manifestações, inclusas as reconciliações. A congregação manifestou interesse em formalizar um convite para que eu volte ao Paraguai 2008, para participar de batismos e celebração da ceia com alguns desses novos irmãos em Cristo. Isso seria um prêmio da parte de Deus.

Por fim, quero desafiar os irmãos apaixonados por evangelismo para que se programem para que em 2008 possamos participar juntos de alguma Cruzada, ou quem sabe formarmos nossa própria caravana. Os interessados podem me procurar. Em breve será disponibilizado o novo calendário anual de Cruzadas Internacionais.

Pr. Cleber Montes Moreira

Projeto Vidas em Ação na Congregação Batista no Bairro Pe. Humberto Lindelauf - 2006

No dia 12 de outubro de 2006, numa parceria do Departamento de Evangelismo e MCA, foi realizado mais um Vidas em Ação na Congregação Batista do Bairro Pe. Humberto Lindelauf. O Projeto, que já aconteceu em outras cidades como Varre-Sai/RJ, Uberaba/MG, bairro Tubiacanga em Natividade/RJ, e na Congregação Batista do bairro Castelo, em Itaperuna, é um esforço missionário e social realizado por membros da Primeira Igreja Batista de Itaperuna, bem como por simpatizantes de sua obra.

Na ocasião participaram, além de membros da igreja, alunos e professores do SENAC. Foram realizados cerca de 120 atendimentos, beneficiando cerca de 40 pessoas com corte de cabelo, escova, manicure, medição da pressão arterial, orientação e escovação de dentes para crianças e artes manuais. As crianças aprenderam a manipular o pirógrafo e confeccionaram lindos trabalhos em madeira.

Projeto Servo 2006 Mobiliza Igrejas no Paraná para Evangelização e Cooperação

Sob o tema “Entre em Campo Você Também!”, o Departamento de Missões da Convenção Batista Paranaense promoveu, no período de 15 a 30 de julho, o Projeto Servo 2006.

O modelo inicial do Projeto é o das Trans, trabalho realizado pela Junta de Missões Nacionais da CBB, desde 1974. O Projeto Servo 2006, porém, além de mobilizar os crentes de forma integral e contextualizada a diferentes campos, apoiou e ofereceu treinamento à frentes missionárias e pequenas igrejas, segundo a necessidade de cada uma.

Muitas foram as vitórias conquistadas nas 5 cidades alcançadas com o Projeto. Em Guaraniaçu, por exemplo, campo missionário há apenas 3 meses, o evangelho tem sido levado a 25 novos lares, fruto do trabalho realizado. Em Laranjeiras do Sul 54 integrantes do Ministério de Louvor e Ação deixaram como resultados 9 decisões e 19 estudos bíblicos marcados. Em Jacarezinho, além de EBF, cultos e visitas, o Projeto visou a capacitação de líderes na área de ministério infantil e ministério de música, sendo que os alunos de teclado, violão, contra baixo e bateria já começaram a tocar nos cultos. Em Quedas do Iguaçu, a equipe impactou a cidade de tal forma que novas portas se abriram na rádio local e em uma das escolas do município, onde mais de 2000 alunos foram evangelizados durante o Projeto. Na cidade de Prudentópolis o trabalho realizado pelos voluntários e pela equipe do Projeto Sementeira resultou no crescimento da igreja local e na abertura de um novo ponto de pregação no BNH, onde cerca de 30 pessoas já têm participado dos cultos. A Deus nossa gratidão e louvor pela vida de cada um dos 98 voluntários inscritos, sem os quais o Projeto não teria acontecido; pelo investimento e apoio de cada um dos parceiros (Igrejas, FTBP, IGC, CBP), e acima de tudo pela forma como Ele agiu e abençoou o desenvolvimento do Projeto.

O Projeto Servo 2006 resultou na salvação de vidas, na edificação dos crentes e no engrandecimento do Reino de Deus e isso é o que nos desafia e motiva a sonhar com o Projeto Servo 2007, no período de 14 a31 de julho de 2007, e para tanto contamos com sua oração, apoio e participação.

Márcia Santana, coordenadora do Projeto.

Texto extraído do Jornal Batista Paranaense

Cruzadas Internacionais na Argentina - 2005

ARGENTINA, JESUS ÉS LA SOLUCIÓN


Nossa Caravana, composta por irmãos de Rio das Ostras, Cabo Frio, Araruama, São Vicente, Campos e Itaperuna, saiu no dia 20 de outubro de 2005, com destino à Argentina, para chegar na cidade de Salta, no dia 23 à tardinha, após 54 horas de viagem. Naquela cidade tivemos nosso primeiro culto, juntamente com irmãos da Bolívia, Uruguai, Chile e Paraguai. Depois nos dividimos para 23 igrejas e congregações espalhadas por 3 provincias: Salta, Tucuman e Jujuy. Tive o privilégio de trabalhar em Jujuy, capital da provincia com o mesmo nome, junto com os irmãos Jorge Wilson (de Rio das Ostras), Adolfo (de Comodoro Rivadavia, Argentina), Julieta e Nicolas (de Córdoba, Argentina). Foram dias de muitas experiências e resultados expressivos, com mais de 60 decisões e algumas reconciliações. Às vezes as visitas se estendiam pela madrugada; sempre dormíamos tarde e acordávamos muito cedo. A Iglesia Cristiana Evangélica Bautista Horeb, na qual trabalhamos, tem um estilo de culto parecido com o de nossa igreja. Seu pastor, Héctor Juarez, tem um verdadeiro coração missionário. Embora pequena, a igreja me pareceu muito dinâmica e preocupada com a conservação dos resultados.

Dentre as muitas experiências vividas, me chamou muito a atenção quando ao final de um culto num lar de membros da igreja, que teve como resultado nove decisões, pude perceber a dimensão da sede e fome espiritual daquele povo. Uma decidida perguntou: “Pastor, quando será nossa próxima reunião?” Aquele culto foi realizado numa casa humilde, num cômodo sem teto, ao sereno frio, às 10 horas da noite, e é neste lugar que a igreja irá se reunir para estudos bíblicos e conservação de resultados, visando uma nova igreja no bairro Punta Diamante.

Houve um casal da igreja, Gustavo e Gizela, que ganhou vários parentes e conhecidos para Cristo. Falamos aos colegas de trabalho de Gustavo, num restaurante, e cinco pessoas receberam a Jesus. Também a irmã Remy ganhou muitas de suas vizinhas para Jesus. O ardor missionário desses irmãos realmente me impressionou!

Certa noite, quando saíamos para uma visita, tivemos que mudar nosso planejamento. Alguém pedia socorro para uma mulher que estaria possuída. Quando chegamos em sua casa, em frente ao templo da igreja, encontramos uma pessoa oprimida, infeliz e que estava vivendo uma intensa disputa por herança familiar. Sara perdera perdido um irmão, que segundo relatos muitas vezes estivera possesso. Sua sobrinha, filha deste irmão, também havia estado possessa várias vezes. Esta fazia trabalho de bruxaria com a finalidade de obter vantagens na disputa pela herança, tendo se apossado indevidamente da propriedade, objeto da disputa, e realizado vários trabalhos de magia negra na casa. Sara era uma mulher infeliz, mas ao ouvir da maior riqueza, a vida eterna, ela e seu marido Euzébio aceitaram o presente de Deus em seus corações. Sendo donos de restaurante, com muita elegria nos convidaram para almoçar em seu estabelecimento, o que ocorreu dois dias após. Quando retornamos encontramos um cenário bem diferente: estavam alegres, sorridentes e davam testemunho da operação de Deus em suas vidas. Também nos contaram que, de forma repentina, a disputa pela herança havia tomado novos rumos. A sobrinha, sem explicação, deixou de molestar a família, saindo da casa, a qual já teria um inquilino certo. Euzébio fez questão de ir ao culto na igreja para dar testemunho de sua conversão.

Na Argentina vimos muita fome, probreza, mas acima de tudo um povo carente do Pão da Vida. Foram experiências emocionantes, edificantes e animadoras. Não foi uma oportunidade para um passeio turístico, mas uma atividade estritamente evangelística. Agradeçam a Deus comigo, e orem por novos desafios que por certo Deus tem panejado.

No amor de Cristo,

Pr. Cleber Montes Moreira

Vidas em Ação em Tubiacanga, Natividade-RJ - 2005

Texto escrito por: Rosângela Carvalho Ferreira


Quando chegamos em Tubiacanga, em 24 de março de 2005, fomos recebidos por crianças que, espalhadas pelas ruas, ostentavam cartazes de saudações. Foi algo emocionante! Dali por diante sentimos a maravilhosa graça de Deus e o quanto nossa presença seria importante naquela localidade. Tínhamos a responsabilidade de cativar aquelas almas e levá-las a Jesus Cristo, e nesse sentido nos esforçamos, cada um na sua função, com o propósito de falar do amor de Deus, de Sua misericórdia, da Salvação por meio de Jesus.

Durante aqueles dias vivenciamos coisas que, de certa forma, não fazem parte de nossa realidade. É uma comunidade muito carente, principalmente no aspecto material. Foi gratificante constatar que o trabalho que está sendo realizado pela Congregação Batista, há quase 6 meses, está dando muitos frutos.

Nossa equipe de evangelismo foi acessorada por irmãos que, incansáveis, estavam sempre dispostos a nos acompanhar durante as visitas aos lares, e, na distribuição de folhetos.

Os cultos realizados nas noites de sexta a domingo, contaram com a participação de muitos visitantes, os quais ouviram da graça salvadora de Cristo. Durante a visitação aos lares, 16 pessoas se manifestaram por Jesus, como Salvador, e outras 2 no culto de domingo à noite, quando várias outras pessoas foram à frente confirmando as decisões feitas nos lares. A Deus toda honra e glória!

Sentimos, para nossa alegria, o envolvimento total da PIBI. Fomos sustentados pelas orações dos irmãos, abençoados com a liberalidade daqueles que doaram os pães para que pudéssemos preparar o cachorro-quente das crianças, por aqueles que doaram roupas e calçados para o bazar da Congregação Batista de Tubiacanga, por aqueles que contribuíram com 1, 2, 3, 4 ou 5 reais para a compra de pipoca, balas, doces, etc. Nossos jovens demonstraram sua força sendo incansáveis, batalhadores, durante as visitas, o louvor, o teatro, etc. A eles deixamos nossos parabéns!

Nosso hino, composto pela irmã Ábila, que por sinal é lindo, foi cantado pela comunidade. Foi maravilhoso ouvir o povo cantarolando o refrão de nosso cântico oficial.

Nossos jovens que lá estiveram, assumiram o compromisso de prestarem uma assistência, de vez em quando, àquela Congregação. Afinal, se sentiram responsáveis pelo que cativaram.

O Dr. Luciano, João e Rosângela também ficaram de voltar para cumprir parte da agenda que não foi concluída, por falta de tempo.

Por fim, agradecemos a todos quantos colaboraram para a realização de mais esta viagem missionária. Foi gratificante ver os irmãos envolvidos, seja na ação social ou na evangelização. Que Deus a todos retribua.

Cruzada Internacionais no Piauí - 2005

No dia 3 de março de 2005, juntamente com irmãos de Cabo Frio, Rio das Ostras, Macaé, Guarujá, São Vicente e São Paulo, iniciei viagem rumo à cidade de Picos, no Piauí, para participar de Cruzadas Internacionais naquele que é considerado o Estado menos evangelizado do Brasil. No dia 5 pela manhã chegamos na Primeira Igreja Batista de Picos, de onde saímos para as cidades circunvizinhas, para atendermos a 13 igrejas e congregações. Juntamente com as irmãs Nerimar (Cabo Frio/RJ) e Daisy (Guarujá/SP), fui designado para a cidade de Floriano, a terceira maior do Estado e que fica na divisa com o Maranhão. Ali fomos muito bem recebidos pelos irmãos da Igreja Batista Emanuel, com os quais passamos a semana.

Em Floriano realizamos visitas pela manhã, à tarde e à noite, sempre acompanhados por irmãos da igreja, na maioria novos decididos. Foi uma experiência muito edificante ver irmãos novos na fé falarem com ousadia sobre o Evangelho, o poder de Deus para a salvação dos perdidos. Naquela semana a igreja completou 13 anos de organização, e como parte das programações foram realizados batismos na noite de sexta-feira, quando muitos desses novos irmãos se tornaram membros daquela igreja. Foi um testemunho poderoso que deram, diante de outras vidas que ajudaram a ganhar durante a semana. Fiquei muito feliz com o modo daquela igreja envolver os novos crentes em suas atividades. Também quero destacar a receptividade dos irmãos e o trabalho realizado pelo pastor Oséias e sua esposa Julciléa.

Durante nossa passagem por Floriano pudemos falar de Cristo em 111 lares, para 149 pessoas, dentre as quais 42 se manifestaram por Cristo como Senhor e Salvador. Foram decisões voluntárias e conscientes. A igreja assumiu o compromisso de nos enviar relatórios precisos sobre o acompanhamento e integração desses novos decididos, para que em tempo oportuno possamos compartilhar com os irmãos daqui.

No sábado, dia 12, retornamos para a cidade de Picos, quando participamos do Culto da Vitória. Lá fomos informados de que mais de 1.200 pessoas entregaram suas vidas a Jesus e 11 manifestaram o desejo de reconciliar-se com o Salvador. Como não poderia deixar de ser, foi um culto muito alegre e vibrante.

Para o próximo ano, no mês de agosto, está sendo agendada uma nova Cruzada, com a pretensão de alcançar muitas outras cidades do Piauí. Desde já, peço que todos orem por mais esse desafio.

No amor de Cristo,

Pr. Cleber Montes Moreira.